quarta-feira, 28 de maio de 2008

Momento autobiográfico

Respondo a este desafio da Carmex na mesma moeda: com poema e imagem.

Escolhi Carlos Drummond de Andrade porque gostava de ser estes versos. Passamos da realidade para a intenção, mas acredito que estamos cá para sermos felizes e fazer os outros felizes!

ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU

Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros,
na magnólia das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento e o coração,
vamos!
vamos conjugar
o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente, acima das gramáticas
e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar,
o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver.
Escolhi como imagem a Pietá de Miguel Ângelo (que insistentemente ilustrou a página de entrada deste blogue). Quem passa por aqui sabe porquê.

E agora pega tu nisto, Joaquim.

1 comentário:

Maria Marques disse...

Muito bom, muito bom!