sexta-feira, 13 de julho de 2007

Opinião


Muito lúcida e incisiva a crónica de Luís Avelãs, no Record, sobre a participação de Portugal no Campeonato Mundial de Futebol Sub-20:

«[...]Nos instantes finais, quando a derrota já parecia certa (para ser sincero, creio que a certeza quanto ao desfecho sucedeu no preciso momento em que o Chile marcou...), a rapaziada achou por bem acrescentar algo mais à sua aterradora exibição. Assim, depois de Coentrão ter reclamado com todos os adversários que lhe passaram por perto (tanto talento precisa de uma cabeça mais fresca), Mano resolveu agredir um chileno e, na sequência, Zequinha tirou o cartão vermelho das mãos do árbitro. Um “filme” digno de Fellini, com direito a bolinha vermelha no canto superior da televisão.

Portugal foi uma vergonha neste Mundial. Podia ter sido só futebolisticamente, mas perder 3 em 4 jogos não foi suficiente. Foi necessário fazer tristes figuras de todas as formas e feitios. Se estes jogadores estavam à espera desta competição para ganhar espaço no futebol português... saiu-lhes o tiro pela culatra.»


Uma das coisas que mais me aflige (e enerva), ao ver as nossas selecções de futebol de todos os escalões, é estar sempre à espera do anti-desportivismo latente quando os resultados não são favoráveis.

Nem os "putos" conseguem ser excepção.


E destes comunicados já estamos um bocado fartos:

«[...]Por outro lado, a FPF lamenta profundamente os factos ocorridos na fase final da partida frente ao Chile, dos quais advirão consequências, mal estejam disponíveis os respectivos relatórios.»

3 comentários:

jose quintela soares disse...

Um treinador medíocre que nem disicplina consegue impôr a um grupo e miúdos.
Um ar de sapiência insuportável, sem quaisquer provas de competência dadas até hoje.

Até quando?

André A. Correia disse...

Também partilho a sua opinião quanto ao José Couceiro, mas a estrutura dirigente da FPF também tem "culpas no cartório"...

Cumprimentos, e obrigado pela visita.

joaquim disse...

Discordo de Luis Avelãs, mas apenas porque acho que o desfecho final já se percebia antes do golo.
A seleção pura e simplesmente não estava lá...
O senhor Couceiro percebe tanto daquilo como eu, que é o mesmo que dizer nada!!!
Mas eu como estive na tropa e na guerra ainda ao menos havia de manter respeito àqueles "meninos".
A propósito do comunicado da FPF, o que e que aconteceu àqueles outros "meninos" que escavacaram os balneários, salvo o erro, em França???
Já somos conhecidos porque "nos atiramos para o chão" agora passamos a ser também "arruaceiros"!!!
Abraço amigo